As obras de ampliação da rede de esgotos de Pedra Preta começam em 15 dias no bairro Cidade Jurigue. Em dois anos, a cobertura do serviço chegará a 60% da população do município e, até 2018, 90% dela terá o serviço disponível, conforme Termo Aditivo assinado pela Saneamento Básico de Pedra Preta e a Prefeitura Municipal, no mês de agosto.

Gerente de operações da empresa, Diego Dal Magro, revela ainda que nos próximos 45 dias a Estação Provisória de Tratamento de Esgoto (ETE), que atenderá a região da Cohab, estará operando, com capacidade para tratar 130 mil litros de esgoto por dia. Ao total, serão investidos R$ 13 milhões na rede de esgotamento sanitário de Pedra Preta até 2018.

Engenheiro ambiental e sanitarista, Dal Magro destaca a importância do serviço para a população. Segundo ele, pesquisas demonstram que a cada R$ 1 investido em saneamento básico, R$ 4 são economizados com saúde pública.

“O saneamento básico é um dos principais indicadores da qualidade de vida e do desenvolvimento socioeconômico de uma cidade”, ressalta Dal Magro. Ele lembra ainda que a adesão ao serviço é essencial para a preservação do meio ambiente. “A iniciativa evitará o uso de fossas e dará o tratamento adequado aos dejetos que podem contaminar o meio ambiente e prejudicar a saúde dos moradores”, explica.

Abastecimento de água – Desde que assumiu a concessão, a Saneamento Básico de Pedra Preta tem investido no sistema de abastecimento de água da cidade, realizando obras de interligação de redes, setorização e melhorias nos poços tubulares profundos. Hoje, 4.800 residências recebam água tratada todos os dias.

A Saneamento Básico de Pedra Preta integra a holding Nascentes do Xingu, empresa criada pela Aegea Saneamento em 2012 para fazer a gestão de 17 concessões em Mato Grosso. Mais de R$ 200 milhões serão investidos pela holding no Estado nos próximos anos.

Share Button